Secções

GRUPO DE CANTARES

O Grupo de Cantares nasceu em 1982, como Grupo de Cantares de Janeiras, mantendo-se, hoje, fiel às suas origens.
Todavia ampliou o seu programa a todas as manifestações do cantar e do trajar tradicional, enquanto expressão cultural paralela de todos os actos que se constituem como património cultural nacional.
Fruto do levantamento histórico-cultural que a Associação fez por todo o Concelho, iniciou e continua um trabalho de pesquisa, recolha e estudo de cantares e trajos.
O Grupo de Cantares tem actuado em todo o território nacional. No ano de 1992, deslocou-se à Alemanha, onde se apresentou em várias localidades do Estado da Renânia do Norte – Vestefália, nomeadamente no Festival Internacional de Lippe, na cidade de Detmold.
Já foram gravados alguns dos seus cantares.
A ACAB é pioneira na organização dos Encontros de Cantadores de Janeiras no concelho de Mangualde (10.01.1982) e organiza, no 1º sábado de Junho, o seu Festival Folclórico de Danças e Cantares.
Desde 18 de Abril de 1993 que é Sócio Efectivo da Federação do Folclore Português e está inscrito no INATEL – C.C.D. nº 3786.

  • Director Técnico: Fernando Alexandre Madeira Marques

Poderá ouvir algumas da músicas recolhidas pelas aldeias do nosso concelho e editadas em cassete em 1989 aqui.

.

PATRIMÓNIO

Desde que foi fundada a Associação que o Património Concelhio mereceu uma particular atenção.

  • Coordenadores: Dr. António Marques Marcelino e Eng. Lúcio Balula
  • Consultor Científico: Dr. João Carlos Oliveira Camurça

.

ARQUEOLOGIA

A arqueologia fez parte da Associação, desde a sua génese. Aliás foi uma das causas da fundação e formação da ACAB. Preocupou sempre os fundadores saber, em que ponto da Raposeira, o Dr. Alberto Osório de Castro tinha feito escavações tão importantes que mereceram o apoio de Martins Sarmento, de Guimarães.

Durante vários anos a Dr.ª Clara Portas efectuou escavações na Raposeira com apoio da ACAB, tendo posto a descoberto as termas e um possível complexo habitacional.

Tinha-se conhecimento das escavações realizadas pelo estudo do jornal Novo Tempo, publicado na época.

Hoje podemos dizer que em boa hora o Dr. Pedro Pina Nóbrega localizou e estudou as cartas que o Dr. Alberto Osório de Castro escreveu para Francisco Martins Sarmento. As 13 cartas, um telegrama e uma planta, referem-se às escavações realizadas de 1889 a 1892.

Mas não foi só sobre a Raposeira que a ACAB se debruçou. Apoiou os estudos efectuados pelos Dr.s Luís Filipe Coutinho e Pedro Sobral (levantamento do património arqueológico e restauro da Orca dos Padrões); pelo Dr. António Luís Tavares (Sepulturas escavadas na rocha); pela Dr.ª Clara Portas (Quintas do Costa e imediações); pelo Dr. Nunes Pinto (necrópole da Matriz de Mangualde); pelos Dr.s Raquel Vilaça e Domingos Cruz (Restauro da Orca da Cunha Baixa).

Também promoveu exposições de divulgação do património arqueológico concelhio.

  • Coordenador: Dr. António Marques Marcelino
  • Consultor Científico: Dr. Luis Filipe Coutinho Gomes
  • Investigador: Dr. Pedro Pina Nóbrega

.

AMBIENTE

Ciente da importância que o ambiente representa na vida quotidiana de pessoas e animais, a ACAB desde a sua fundação que tentou pugnar pela sua preservação, promovendo algumas actividades.

A adesão da ACAB ao IPAMB vem na sequência das crescentes preocupações da Associação para com o ambiente, já que as actividades industriais no concelho de Mangualde têm algum volume nas indústrias da construção automóvel, transformação de madeiras, têxteis e metalomecânica. Sem serem muito poluidoras estas indústrias passaram a fazer parte das empresas a estar sob a vigilância da Associação.

Também as ETAR’s têm merecido a nossa atenção, já que as descargas, devido ao mau funcionamento das mesmas, são potenciais fontes de poluição dos cursos de água. No entanto reconhecemos algumas limitações na nossa actuação, devido à escassez de meios logísticos.

  • Coordenador: Eng. Lúcio Balula

.

CICLOTURISMO

Equipa de Cicloturismo da ACAB junto da Barragem da Aguieira (16-09-1984)

Formação da Secção, em princípios de 1984, com a vinda a Viseu do antigo ciclista Alves Barbosa, pela intervenção do Dr. Carlos Coutinho, Delegado Distrital da Direcção Geral dos Desportos de Viseu.

Em 3 de Junho de 1984 organizou-se o 1º Passeio cicloturístico Mangualde – Nelas – Canas de Senhorim – Nelas – Mangualde (240 participantes).

  • Coordenador: Dr. António Amaral Pinto


Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s